Circula por aí uma história de que Barack Obama estava jantando em um restaurante com sua esposa, quando ele avistou um garçom e disse:
– Meu bem não é aquele garçom seu ex-namorado?

Ao que a esposa respondeu:

– Sim, é.

Então o atual presidente do EUA continua e diz:

– Então se você tivesse se casado com ele, atualmente você seria a mulher de um garçom.

Ao que a esposa respondeu:

– Não meu bem, ele é quem seria o presidente dos EUA.

História (fato) ou estória (lenda ou conto) na pesquisa realizada para escrever esse artigo não foi possível aferir, contudo a abordagem acima oferece algumas reflexões:

É bem possível que a narração acima faça referência ao ditado popular que diz: “Por trás de um grande homem existe uma grande mulher”. A expressão “por trás” parece se referir: ao sentido da retaguarda, nos bastidores, em inglês se diria Back Office (no escritório da retaguarda) ou quem sabe poderia ser Back home (cuidando do lar) para permitir que o cônjuge possa se dedicar aos interesses e negócios fora do ambiente e contexto do lar.

Esse ditado também pode ser referenciado com o tão conhecido texto bíblico que diz: “A mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos”. (Provérbios 14:1).

Uma vez que nos tempos do sábio rei Salomão era mulher quem cuidava da casa ou dos assuntos do lar esse provérbio se refere à importância da mulher na edificação da casa. Contudo, nos dias atuais sabe-se pelas experiências de muitos casais de que tanto a mulher quanto o homem que juntos vivem em um relacionamento podem construir o destruir a casa (relacionamento, lar, a família, negócios, bens e outras riquezas que tenham construído).

Tendo como base as abordagens acima, é preciso apenas uma pequena reflexão, para saber que talvez o ditado popular:

“Por trás de um grande homem existe uma grande mulher”, precise de uma pequena mudança, que faz toda diferença trocando as palavras: “Por trás” pelas palavras “Ao lado” ficando então a frase assim: “Ao lado de um grande homem, existe uma grande mulher”. Isso porque, se a base para tal troca for a Bíblia. Em toda a bíblia a mulher aparece nos propósitos do seu autor: Deus, com a ideia de estar ao lado do homem e nunca atrás. Veja em Gêneses 2.18: “E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora (junto, ao lado…) idônea para ele.” (Grifo e texto explicativo entre parênteses: nosso). Nas narrações do livro de Genesis; o primeiro livro da Bíblia, Deus cria a mulher da costela do lado do peito do homem. E quando Deus apresenta a mulher (Eva) ao homem (Adão) e o apresenta como sua companheira. Bem como em toda a escritura sagrada, fazem referências ao caminhar junto, andar juntos, mesmo quando um deles cair, referindo-se sempre a ideia de comunhão.

Ainda que exclua a bíblia como referência é possível perceber nos contextos sociais e na maior parte das bibliografias, biografias e casos de sucesso, que poucos grandes feitos foram realizados sozinhos. O mundo atual parece demonstrar que o trabalho em equipe desde sempre e possivelmente para sempre é o melhor caminho para as grandes realizações.

Em uma reunião no dia: 19/02/2013, com o grande Fernando Vasconcelos, ele dizia que um dia estava assistindo uma reportagem que apresentava uma pesquisa das pessoas mais bem-sucedidas no mundo dos negócios; que tinham conseguido excelentes resultados financeiros, produzido grandes quantidades de riquezas e desenvolvido valores inestimáveis para todos. A pesquisa apresentava que em todas as pessoas haviam quatro características em comum: muito trabalho, gostar do que faz, honestidade e um companheiro excepcionalmente incrível. Nessa conversa que tive com ele; Fernando Vasconcelos fortaleceu a importância da família e o valor dos relacionamentos.

Há quem diga que para se alcançar o sucesso ninguém precisa de um cônjuge, companheiro ou companheira. Essa linha de pensamento acredita que cada pessoa é autossuficiente e que muitas vezes outra pessoa que venha fazer parte de uma relação com aquele só traria problemas e dificuldades. Todavia, conforme a pesquisa apresentada no parágrafo anterior e todos os outros casos que a história ao longo de todas as gerações da humanidade tem demonstrado; que o companheiro ou a companheira, só atrapalha se trouxer consigo a loucura e o fracasso, a insensatez; do contrário, se esse companheiro ou companheira for uma pessoa sábia, poderá ajudar muito nas tomadas de decisões e nas ações que serão realizadas durante todo o percurso da vida.

A grande dúvida das pessoas é: como escolher a pessoa certa para tão fascinante empreendimento da vida? A essência dessa questão é a resposta que se ouve continuamente quando pergunto a alguém de igual modo fantástico; pois, num determinado momento da vida essa pessoa se encontra só. E ao fazer a pergunta: por que uma pessoa tão fantástica quanto você está só? A resposta mais frequente: É porque não encontrei a pessoa certa. E ao realizar uma pesquisa entre os anos de 1997 até o ano de 2000 com mais de 120 casais cheguei à conclusão de que é justamente essa ideia por trás dessa resposta a que atrapalha as pessoas mais fantásticas de conseguir as pessoas mais excelentes.

Uma vez que a pessoa está em busca da pessoa certa, ela encontra-se num contínuo processo de seleção e julgamento das características e comportamentos que na visão dela constituem a pessoa certa, sem se perceber que, o melhor para quem deseja amar não é buscar a pessoa certa e sim, procurar ser a pessoa certa, buscando construir em si mesmo, as melhores características, qualidade, comportamentos e valores que fazem bem a maior parte das pessoas e então, assim a pessoa que a estes valores empreenda se dedicar, será alvo do desejo de todas as pessoas que estão em busca da pessoa certa, podendo assim, construir os melhores valores e escolher entre todos que estão em busca da pessoa certa, aquele que melhor o complete em todas as áreas da sua vida.

Publicado a primeira vez em: 20/02/2013 no site: http://www.darcosousa.com

Escrito por: Darco Sousa

Anúncios